Este é um nome difícil, não é verdade? A tricotilomania ou tricomania é um distúrbio psíquico, no qual as pessoas puxam e arrancam os fios de cabelo de forma compulsiva. É um tipo de transtorno, como o transtorno obsessivo compulsivo (TOC). E o mais triste é que a pessoa tem consciência do que faz, sabe que está errado, mas não consegue se controlar, e continua puxando e arrancando fios de cabelo, um a um. Talvez você tenha se identificado ou lembrou de alguém que faz isso sem nem perceber, certo?

Este distúrbio pode trazer uma série de complicações, entre elas: o complexo e o estresse emocional, justamente porque as pessoas se sentem envergonhadas por não conseguirem controlar este reflexo, e isso pode comprometer sua autoestima, e concretizar casos de extrema ansiedade e depressão. Viu onde isto pode chegar? Elas também costumam ser vítimas de dificuldades sociais e profissionais, já que a perda de cabelo deixa a pessoa mais reclusa e ela, inevitavelmente, vai fugir de certas situações e pode até negar oportunidades profissionais. Além disto, existe um outro agravante: com esta autoagressão, a pessoa pode comprometer a atividade dos folículos pilosos, de modo que eles podem se sensibilizar e cessar o crescimento de novos pelos, e aí, onde isso acontecer, não haverá mais nascimento de novos fios.

Alguns tratamentos podem ajudar no controle deste impulso. Medicamentos e orientação psicológica são excelentes opções. E uma ótima alternativa também é a terapia capilar, que pode ajudar esta pessoa no alívio das tensões com as massagens e procedimentos relaxantes do tratamento capilar e no estímulo tanto da autoestima quanto dos cuidados com cabelo.

A tricotilomania é coisa séria, e é bem delicada, mas o carinho e a consideração no tratamento ou na simples convivência com a pessoa que tem este impulso, pode fazer toda a diferença no seu controle.