Você talvez já tenha ouvido a palavra Alopecia, mas sabe o que ela significa? É o nome cientifico dado à calvície, que é a redução total ou parcial dos fios capilares. Atingindo ambos os sexos, ela é mais comum nos homens. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), metade da população masculina apresenta algum grau de disfunção dos fios até os 50 anos, apresentando queda a partir dos 20. Ou seja, os homens sofrem mais com a calvície do que as mulheres por causa da maior produção do hormônio testosterona, que é uma das maiores causas da queda do cabelo.

Provavelmente você perde uns bons fios diariamente, mas não se assuste, é normal. Geralmente perdemos até 100 fios por dia. Sempre que um cai, no mesmo folículo é iniciado um novo ciclo de crescimento. Porém, vários fatores provocam a morte da raiz capilar, interrompendo o processo de crescimento, deixando os fios mais finos, até que sofram a queda por completo.

Existem diversas causas para a calvície. Muito se fala sobre o fator genético, mas vai bem além disso. Em mulheres, no período pós-parto, é comum uma grande quantidade de queda dos fios, o que geralmente se normaliza até 6 meses após o parto. O uso de pílulas anticoncepcionais também pode ser a causa da queda. Principalmente em mulheres que já tenham tendência em desenvolver o ciclo do crescimento capilar com mais dificuldade, é recomendável a troca do medicamento perante consulta ao especialista.

Várias pessoas relatam a queda de cabelo após uma infecção grave, febre alta ou fortes resfriados. Será possível? Sim, esses sintomas podem causar queda dos fios tanto em homens quanto em mulheres, mas as falhas no sistema capilar se corrigem espontaneamente em até um mês. Doenças de tireoide podem afetar o ciclo de crescimento do cabelo mas se tratada devidamente, após um curto período, a queda é corrigida. Medicamentos prescritos, principalmente os que contém alta dosagem de vitaminas A, também podem causar a perda dos fios. Outra possível causa da calvície é o baixo nível de ferro no sangue, neste caso, é indicado que se faça exames regulares para a prevenção.

O uso de bonés com muita frequência também influencia no desenvolvimento da calvície, assim como o uso exagerado de secadores. Ambos aumentam a temperatura dos fios, elevando a oleosidade e consequentemente causando a queda.

E a cura para a Alopecia? Ainda não existe por completo. Atualmente há vários tratamentos, mas nenhum restaura a estrutura capilar. O melhor a se fazer é precaver, especialmente em casos onde a genética possa influenciar vigorosamente. Evite a oleosidade em excesso, produtos químicos e calor em massa no couro cabeludo. Simples medidas que podem trazer bons resultados.